VALOR DE 400 MIL      
Por suposto recebimento de Propina, no valor de 400 mil reais, pelo Prefeito de Guapiaçu, o senhor Carlos Cesar Zaitune, vereadores cobram CPI na Câmara
Vereadores esperam que, no dia 19, seja instaurada Comissão Parlamentar de Inquerito (CPI), para apurar denúncia sobre suposto recebimento de propina do prefeito municipal Carlos Cesar Zaitune, em relação à doação do terreno para Madeireira Aripuanã

     

Foto: Folha Regional / Google/maps.
     
 
  Assine a Folha Regional
 
Foto do terreno citado na denúncia contra o Prefeito de Guapiaçu, o senhor Carlos Cesar Zaitune


     
*Da Redação      
       
Segundo o vereador Claudinho, "o senhor Percival Lopes, que é o presidente do Clube de Rodeio de Guapiaçu, formalizou por escrito uma declaração que registrou em cartório, declarando o seguinte: No ínicio de 2018, o prefeito municipal senhor Carlos César Zaitune me procurou para que eu falasse com uma empresa que tinha interesse na aquisição de uma área municipal, localizada na marginal da rodovia Assis Chateaubriand km 174. O terreno possuí medida aproximada de 25mil m2, mediante informação entrei em contato com o senhor Paulo, proprietário da Madeireira Aripuanã, o qual manifestou o seu interesse em adquirir a área. Mediante o interesse do senhor Paulo avisei o prefeito e intermediei aproximadamente de 3 a 4 reuniões entre as partes, sempre participaram das reuniões, eu, o prefeito Carlos César Zaitune e sua advogada Eliana Botaro, juntamente com o senhor Paulo e o seu advogado, o qual não recordo o nome. O objetivo dessas reuniões eram as trativas de negociações do terreno acima citado, na qual o valor que o senhor Carlos César pediu de proprina foi de 700 mil reais, porém acordaram o valor de 400 mil reais. O adquirente senhor Paulo ficou desconfiado sobre o certame e pediu parcelamento para o pagamento do valor acima citado, pois tinha medo de perder dinheiro. A advogada Dra. Eliana Botaro garantiu que não haveria problemas quanto ao processo licitatório, pois a mesma sabia fazer os trâmites sem que ninguém percebesse e que ele não precisava se preocupar. Desconfiado o adquirente pagou metade desse valor no ato do acordo em junho de 2018, sendo uma parte em cheques, aproximadamente 63 mil reais e o restante em dinheiro, o qual foi entregue diretamente para o prefeito. A pedido do prefeito, o mesmo depositou os cheques na conta da Associação Clube de Rodeio de Guapiaçu, entidade que sou presidente, apesar de estar presidente do presente Clube eu era um 'laranja', quem movimentava as contas e quem tomava as decisões sobre as transações da instituição era o senhor prefeito municipal, inclusive o próprio Prefeito ficava com os talões de cheques. Tão logo publicado o vencedor do certame, que foi a madeireira Aripoanã conforme combinado, a segunda parte do pagamento de 200 mil reais foi realizada e o adquirente pagou diretamente para o senhor Carlos, o qual até onde sabe, o mesmo transferiu o montante para um empresário da cidade, integralmente para saudar o empréstimo de campanha no mesmo valor. O declarante questionou o Prefeito se aquela situação não ia dar problema, o mesmo garantiu que estava respaldado por sua advogada e que se desse algum problema colocaria como patrocínio da festa. Declaro para os devidos fins que são verdades as informações e as faço espontaneamente - Percival Lopes".

De posse da Declaração firmada pelo presidente do Clube de Rodeio, 5 vereadores da Casa Legislativa: Alessandro Merighi Gilio, Eduardo Fernandes Gimenez, Claudio Ventura de Lima, Juliano Vetorasso e Vanderlei Aparecido Perozin subscreveram, com base no artigo 122 a 140 do regimento interno da Casa Legislativa, um pedido de abertura de Comissão Especial de Inquerito para apuração dos fatos que podem constituir: Corrupção Ativa e Passiva, Lavagem de Dinheiro, Caixa 2 e Formação de Quadrilha ou até Denunciação Caluniosa por parte do senhor Percival caso ele não comprove o alegado.

O Regimento da Casa diz que são necessários 1/3 dos membros para Constituição dessa Comissão e já existem duas assinaturas a mais do que o necessário. O artigo 124 diz que apresentado o requerimento, o presidente da Câmara nomeará de imediato os membros da Comissão Especial de Inquerito mediante sorteio dentre os vereadores desempedidos, o requerimento contem a especificação dos fatos, número de membros que integrarão a Comissão (7) e o prazo de seu funcionamento, que não poderá ser superior a 90 dias.
O requerimento já está redigido e foi questionado nos microfones da Casa o porquê a Comissão ainda não foi constituída e vai se avançar mais dias e a população seguirá cobrando a denúncia gravíssima, que tem que ser apurada. Também foi citado que o presidente do Clube de Rodeio está se incriminando, declarando que ele participou de uma negociata e a informação que se tem é que o material foi para o departamento jurídico da Câmara, mas no artigo 122 a 140 do regimento diz que não é necessário parecer jurídico algum para a constituição dessa Comissão.

O Ministério Público já recebeu a representação sobre o caso contra o Prefeito de Guapiaçu, o senhor Carlos César Zaitune e a denúncia também está acompanhada com mais de 50 cópias de folhas de cheque.

PONTOS DE VENDAS - CLIQUE AQUI!